CNZ Soluções em eletrônica

Soluções personalizadas em
eletrônica e tecnologias afins

Kit Conversores de Dados Seriais – CDS-CNZ

Existem diversas maneiras de se realizar a comunicação de dados seriais entre computadores, equipamentos e máquinas. Os padrões RS-232 e RS-485, apesar de antigos, ainda são utilizados em diversas aplicações, desde periféricos para pontos de venda, instrumentos de medição eletrônica e na automação industrial. Dado que os microcomputadores modernos só possuem portas USB para comunicação com os dispositivos externos, a conversão do padrão USB para os padrões RS-232 ou RS-485 é uma prática bastante comum.

O Kit Conversores de Dados Digitais (CDS-CNZ) foi desenvolvido para atender à diversas necessidades de engenheiros de desenvolvimento e de integradores quando estão envolvidos em atividades de integração da comunicação entre dois ou mais equipamentos.

O kit é composto de módulos separados que possuem as seguintes funcionalidades: USB/TTL, TTL/RS-232 e TTL/RS-485. O usuário monta os módulos conforme sua necessidade. Os clientes também poderão solicitar/adquirir conversores configurados e montados para atendimento à sua aplicação.

Características Técnicas

  • Conversor USB/TTL
    • Interface USB compatível com padrão USB 2.0
    • Parâmetros da porta serial configuráveis no computador
    • Alimentação do conversor através da interface USB
    • Utiliza conversor FT232RL da FTDI
    • Sinais da UART em nível TTL: TxD, RxD, RTS, CTS, DCD, DSR, DTR, RI
    • Sinalização com LEDs na transmissão e recepção de dados
    • Sinais com nível TTL: 3,3V ou 5V (configurado por jumper)
    • Conector micro USB (acompanha cabo)
    • Circuito de proteção na alimentação e linhas de dados da USB
  • Conversor TTL/RS-232:
    • Sinais da UART em nível TTL: TxD, RxD, RTS, CTS
    • Tensão de alimentação: 3,3V ou 5V
    • Sinais RS-232C disponibilizados em conector DB9-M
  • Conversor TTL/RS-485:
    • Sinais da UART em nível TTL: TxD, RxD, RTS/TxEN (FDTI), DTR
    • Tensão de alimentação: 3,3V ou 5V
    • Sinais RS-485 disponibilizados em conector industrial (borne com parafuso)
    • Controle do sentido da comunicação: Automático (TxEN – FTDI), DTR ou RTS
    • Resistor de terminação (120Ω) configurável por jumper